ego
ego

O que é o Ego? Aprenda a reconhecê-lo e controlá-lo

Para chegar neste artigo, acredito que você tenha percebido que, cada vez mais, temos que controlar nossos pensamentos, impulsos e emoções. Vivemos em um mundo cheio de novas opções a todos os momentos, com diversas experiências e sensações que são disparadas a cada segundo em nosso corpo e mente, dificultando o nosso entendimento sobre: “o que está acontecendo?”. Alguns chamam isso de “O Século do Ego”.

Esse “autocontrole” é o que cada vez mais ensinamos  para que todos tenham mais consciência do que está acontecendo dentro e fora deles e possam interagir de forma mais verdadeira com eles mesmos.

Mas vamos com calma! Primeiro ao entendimento do que é o Ego, para depois conversarmos sobre como podemos reconhecê-lo em pequenas práticas do dia a dia e, melhor ainda, controlá-lo aos poucos.

O que é o Ego?

O Ego é a parte do ser humano que alimenta pensamentos e emoções de interesse próprio, com base nos estímulos dos sentidos que formam nossas opiniões particulares, nos levando a agir a favor daquilo que nos agrada e contra o que nos desagrada.

O termo Ego vem da Psicologia, mais especificamente da área de Psicanálise. Surgiu para explicar como é o funcionamento da mente impulsiva/inconsciente/consciente humana.

Em palavras comuns, Ego é também a “personalidade” de uma pessoa. Está ligado ao “caráter” e à maneira como ela age e pensa. Isso porque o Ego é uma característica psíquica do ser humano que une todas as experiências que ele teve contato até então, para formar as suas opiniões e os caminhos que ele tomará.

Todo ser humano tem o Ego dentro de si mesmo. É dele que vem todas as nossas reações automáticas, que acontecem de acordo com o que conhecemos. O Ego então age com “opiniões individuais”, que se transformam em uma “verdade” para nós. Parte daquilo que acreditamos, de acordo com nossas percepções da vida e da realidade, já que passamos por isso no passado ou estamos passando no presente.

Ponto positivo

ponto positivo do Ego é fazer de tudo para nos manter vivos. Ele cria maneiras, a todos os momentos, de nos manter em vida, de acordo com tudo o que passamos antes e as referências de sobrevivência que temos vindas do instinto. Ele é uma ferramenta para revolver problemas, e busca sempre fazer isso com as conclusões que chegou através de nossas experiências.

Ponto negativo

ponto negativo do Ego é acreditar que sempre estamos certos. O Ego funciona de maneira “linear”, ou seja, apenas com reagindo à vida com percepções limitadas da realidade. Assim, ele gosta de “ter razão” e seguir isso com todas as forças, mesmo que estejamos errados dentro de uma situação ou contexto.

Quando então não conseguimos perceber dentro de nós o que vem do Ego, costumamos agir apenas “reativamente”. Isso pode provocar diversas repetições de sentimentos negativos em nós.

O que é o Ego? Uma conclusão simples

O Ego é a parte de nós que nos faz agir apenas a favor dos nossos desejos e contra aquilo que não desejamos.Mas nos esquecemos de avaliar e entender se isso realmente está certo e nos faz bem, ou se é só uma reação repetida, vinda do passado, de acordo com uma experiência que tivemos antes. Sem essa avaliação, ficamos “prisioneiros” de reações idênticas em nossas vidas, que causam resultados idênticos.

Um exemplo prático e específico, para entendermos mais fácil: se tivemos uma experiência no passado com um homem idoso que nos tratou mal, toda vez que virmos um homem idoso em nossa frente, o nosso Ego vai disparar emoções negativas, como se aquele homem idoso fosse igual ao anterior que te tratou mal. Agora pense isso multiplicado a todos os hábitos e padrões da sua vida: aí é que está o perigo do Ego.

O Ego nos faz ter hábitos e padrões que nos “aprisionam” em resultados semelhantes em nossas vidas. Se esses resultados são negativos, teremos sempre resultados negativos.

Por isso entendê-lo é essencial, para não dependermos só daquilo que vem do nosso instinto e do passado.

Percebendo o Ego no dia a dia

Pare em um momento do seu dia hoje, em que você possa estar tranquilo e sem fazer nada. Avalie os pensamentos que vêm em sua cabeça nesse momento. Talvez, venham centenas de pensamentos relacionados a centenas de coisas diferentes. Pode ser a sua fome, pode ser um sentimento negativo que você está carregando. Pode ser um problema que você quer resolver logo, pode ser um fato totalmente bobo que você presenciou há pouco tempo. Tudo isso são pensamentos do Ego.

Perceba que, dificilmente, algum pensamento está conectado ao momento presente. A maioria estará te levando para o passado ou para o futuro, e tirando seu foco do que você realmente precisa focar agora. Esses pensamentos são aqueles infinitos que falamos antes, tentando resolver problemas que ainda nem aconteceram.

Observar quais são seus pensamentos, hábitos e ações constantemente vai te fazer perceber como é e como está o seu Ego hoje. Por enquanto, e por alguns dias, só observar já basta. Isso porque assim você estará se distanciando e percebendo cada vez mais a separação entre sua consciência (o observador) e o Ego.

Veja também: Autoconhecimento: o que é e 15 exercícios para pratica

Controlando o Ego no dia a dia

Para ter autocontrole, a observação, como dizemos no passo anterior, é muito importante. Ao observar os pensamentos constantes, podemos começar a entender quais são aqueles que nos ajudam e aqueles que nos prejudicam. Os famosos “pensamentos negativos” tiram muito nossa energia, fazendo também focarmos em ações negativas.

Uma dica simples que costumo dar bastante nos Processos de Alta Performance que faço na Pandora, é para você fazer uma lista. Pegue um papel e uma caneta, ou anote em um bloco de notas do seu celular, quais os pensamentos frequentes que você está tendo. Primeiro os que mais estão presentes (e pode ser genérico, por exemplo, “pensamentos de fome”). Com esse “mapa” de pensamentos, poderemos agora saber quais pontos trabalhar aos poucos para mudar os pensamentos.

Se, por exemplo, seus pensamentos principais do dia são focados em fome, você pode começar a controlar sua alimentação, de maneira simples. Talvez comer menos, ou fazer uma pequena dieta, ou comer mais alimentos saudáveis, como frutas, para saciar sua fome constante. E isso pode ser repetido depois com outros pensamentos.

O principal é trocar o controle dos seus pensamentos para você! Autocontrole significa controlar-se, em primeira pessoa. Quanto mais deixarmos nossos pensamentos nos controlar, impulsivamente, estaremos sendo “escravos” do acaso.

 

Boa leitura e boas práticas!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui